logo live news
news

PF abre inquérito sobre suposta falsidade ideológica de jogadores argentinos

06/09/2021 17:38
Foto: Rubens Cavallari / Folhapress

A confusão envolvendo a partida entre Brasil e Argentina parece longe de ter um fim. E a disputa vai muito além dos gramados, tanto é que a Polícia Federal abriu inquérito para apurar se os atletas argentinos cometeram crime de falsidade ideológica para entrar no país.

Os policiais já colheram os depoimentos antes do retorno da equipe à Argentina, ainda na noite desse domingo.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Cristian Romero, o volante Giovani Lo Celso e o atacante Emiliano Buendía mentiram ao preencher o formulário oficial de saúde do viajante. A questão é eles jogam na Inglaterra, porém afirmaram que não estiveram recentemente no Reino Unido, Irlanda do Norte, África do Sul e Índia.  

Os quatro também não fizeram o exame RT-PCR nem a quarentena, que são obrigatórios para quem passou por um desses quatro países. Ainda no último sábado (04), a entidade comunicou que eles só poderiam sair do isolamento no hotel para deixar o Brasil. Mas os jogadores descumpriram essa determinação e foram nesse domingo para a Neo Química Arena, zona leste de São Paulo. 

Diante dessa situação, agentes da Anvisa e da Polícia Federal interromperam o clássico sul-americano aos 4 minutos e 50 segundos. 

Além disso, a Fifa informou que já recebeu os primeiros documentos sobre a partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo do Catar. Em nota, disse que os órgãos disciplinares vão avaliar o que fazer. Nesta situação, a partida pode ser cancelada ou marcada para outro dia. 

Enquanto a situação não se resolve, as duas seleções enfrentarão outros adversários na próxima quinta-feira pelas Eliminatórias da Copa. O Brasil enfrenta o Peru, na Arena Pernambuco, em Recife, e a Argentina joga contra a Bolívia, no Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires.