logo live news
mix

Cosmetóloga lança livro que ilustra luta contra discriminação da profissão no Brasil

12/03/2021 12:59 PM

O Brasil é considerado o 3º país que mais consome cosméticos no mundo, porém, foi só recentemente que a primeira faculdade de cosmetologia foi fundada por Daniela López em Diadema, São Paulo, cidade considerada o maior polo para o setor no país.

Com a missão de promover uma boa formação profissional e disseminar conhecimentos legislativos para os futuros cosmetólogos do país. Daniela López, que também é formada na área de cosmetologia e estética, lançou o livro “A história da Legislação da Estética e Cosmetologia no Brasil: O Legado”, disponível para compra em versão virtual e online. “O intuito é levar conhecimento aos profissionais e aos estudantes  da estética e cosmetologia que desejam aprofundar e saber dos seus direitos. Noto que, muitas vezes, a própria sociedade não entende o papel dos profissionais dessa área”, desabafa a cosmetóloga.

López chama atenção ainda, para casos de preconceito, discriminação e  pessoas que optam por realizar procedimentos estéticos com outros profissionais da área da saúde, ao invés de confiarem nas habilidades dos profissionais da estética e cosmetologia. “É um absurdo e chega a ser ridículo. Afinal, são anos de estudo 100% dedicados a aprender como tratar, como resolver e como cuidar das disfunções estéticas”, denuncia.

Por isso, a cosmetóloga acredita que o livro seja uma ferramenta de conscientização geral e promoção do respeito ao cargo dentro da sociedade. Além disso, o livro busca posicionar os profissionais da estética dentro da área da saúde, demonstrando que há espaço para todos, desde que cada um no seu nicho. “Quando outros profissionais invadem o espaço dos esteticistas, também se propagam muitas mentiras. Isso acontece para silenciar os nossos direitos e o livro busca dar um basta nesse movimento de fake news”, explica a autora.

O livro é uma espécie de guia sobre direitos e deveres, que servirá de auxílio para a luta dos profissionais do ramo contra o preconceito e a discriminação. “O meu conselho para quem se preocupa com a saúde, é procurar aqueles que são formados em estética e cosmetologia. É tudo muito simples, criei o livro para trazer essa luz”, aconselha.