logo live news
Cine/Tv

A versatilidade de Renato Chocair: de vilão a diretor da NASA, o público se encanta

09/10/2021 3:33 PM

Por: Rose Scalco

Renato Chocair vive o vilão “Cipriano” no longa-metragem “O Cemitério das Almas Perdidas”, um jesuíta corrompido por forças malignas do “Tradicional Livro Negro de Cipriano”. Para compor o personagem elogiado pela crítica, o ator emagreceu 10 quilos, estudou latim para interpretar os rituais e apostou em detalhes de expressão facial para dar verossimilhança à performance no filme de terror aclamado nos Festivais.

A criação, por Renato, da estrutura inconsciente para dar vida ao vilão associado a 3 meses de estudos profundos e muita responsabilidade lhe renderam o título de um dos maiores vilões desde Zé do Caixão.

O filme dedicado ao saudoso José Mojica Marins tem direção de Rodrigo Aragão e contagia por possibilitar aos espectadores visualizarem o fantasioso mundo repleto de feitiços, através dos cenários impressionantes e da maquiagem impecável nas caracterizações dos personagens.

Em outra vertente, Renato dá vida a “Arnaldo” no filme “Lucicreide vai à Marte”. Dessa vez, aposta em mais naturalidade, no amor e nas relações, como patrão da protagonista interpretada por Fabiana Karla, encarnando um diretor-executivo da NASA que dá o start a todo o enredo do filme.

A comédia, com direção de Rodrigo César, tendo como editor-executivo Tom Nogueira e grande elenco, segundo Renato, resgata valores humanos e respeito às diferenças sociais e de gênero, sendo símbolo na apologia à valorização da mulher e da ciência em contraponto à misoginia e ao negacionismo.

Renato, agenciado pela quattro.agentes, comemora o sucesso em ambos os gêneros, terror e comédia e torce para que o público distinto se una para apreciar sempre todos os trabalhos realizados em prol do cinema brasileiro.