logo live news
music

Gloria Groove vira BONEKINHA em primeiro single de novo álbum

18/06/2021 16:41

Após o sucesso do EP “Affair” (2020), a multiartista Gloria Groove inaugura sua nova fase musical, com o lançamento de “BONEKINHA”, primeiro single do álbum “Lady Leste”, em todas as plataformas digitais. A canção dançante, lançada ontem às 21h,  chega com um clipe repleto de referências da adolescência da drag queen, nascida e criada na Vila Formosa (zona leste de São Paulo), lançado nesta sexta-feira (18), ao meio dia. “Com gostinho de comeback, estou de volta ao pop com um som que mistura o mandelão dos fluxos com o rock’n’roll pra contar a história de uma certa ‘bonekinha’ que, apesar de muito bonitinha, está doida para tocar o terror”, antecipa Gloria Groove. Confira:

A cantora atiçou a curiosidade dos fãs nas redes sociais ao publicar a foto de uma bonequinha com seu rosto em uma caixa rosa, com maquiagem e figurino pretos, bem ao estilo “trevosa”. Em poucas horas, a postagem rendeu mais de 120 mil curtidas no Instagram e comentários de famosos como Pabllo Vittar, Lia Clark, Cleo e os ex-BBBs Thelminha e João Luiz Pedrosa. “Não é de hoje que me falam que me pareço com uma boneca, então resolvi viver essa fantasia de ser uma Bratz live-action, com um pezinho na Monster High e um toque de mandraka. No videoclipe, pude fazer referência a minha própria adolescência com nostalgias, como o quarto forrado de pôsteres e adesivos, o V3 rosa, o rolê na lan house, a azaração na rua, na praça, na quermesse… tudo pensado sob medida para ambientar o clima da nova era! Essa é a importância de ‘Bonekinha’ como o primeiro single”, explica.

Como uma das vozes mais importantes contra o preconceito, a artista lança o trabalho no Mês do Orgulho LGBTQIA+. Gloria promete mais hits cheios de ritmo e grandes performances em “Lady Leste”, álbum que exalta suas origens na região mais populosa de São Paulo e a arte draq queen, da qual a cantora é referência desde seu primeiro clipe, “Dona” (2016).

“Essa era nasceu da minha vontade de fazer música pop que me desse a sensação de estar novamente junto dos fãs e em cima dos palcos, ao mesmo tempo que conto a minha história de amor e poder com o lugar onde nasci e amadureci, a zona leste de São Paulo. É muito presente a fusão de estilos como o funk, o rock, o trap, o hip hop, o EDM [electronic dance music], o reggaeton e a rasteirinha que se transmutam em um pop cheio de atitude e irreverência. Os fãs podem esperar muito mais sons dançantes e visuais icônicos”, descreve.