logo live news
music

Di Melo é revisitado por promissores nomes da música brasileira em EP batizado de “Podível e Impodível”

20/03/2021 18:12

Um dos grandes ícones da black music nacional, Di Melo é homenageado no EP batizado de “Podível e Impodível”, já disponível nas plataformas digitais.

Ouça aqui.

O projeto traz oito faixas, sete delas cantada por um expoente da nova cena musical contemporânea e uma faixa cantada pelo próprio homenageado e produzida por Diogo Strausz e do Tó Brandileone.

As setes faixar interpretadas pelos novos artistas foram disponibilizadas semanalmente desde fevereiro. A baiana Josyara dá voz a faixa “Má lida”, o músico Felipe El faz uma releitura muito pessoal de “Kilario”, para Theo Bial foi dada a missão de reler “A vida em seus métodos diz calma”. O paraense Arthur Nogueira deu uma nova roupagem à música “Aceito tudo”, Dora Morelembaum revisitou “João”, ficou para Yan Cloud o desafio de reler “Se o mundo acabasse em mel”. Julia Mestre criou novos arranjos e emprestou a voz para “Conformópolis”. Já o homenageado, Di Mello, faz uma releitura contemporânea da música “Minha Estrela”.

Cantor, compositor, pintor, escultor, ator, escritor, poeta e uma lenda viva da música brasileira, o recifense “imorrível” Di Melo se diferenciou de seus demais contemporâneos pela variedade de gêneros musicais de sua obra, incluindo a mistura de elementos da soul music com a psicodelia.

Conhecido por seus grooves irresistíveis e por suas letras questionadoras, Di Melo lançou seu primeiro trabalho em 1975 e pouco depois alcançou o sucesso. Com o passar dos anos, sua obra foi sendo esquecida a ponto dele ser dado como morto. Mas seu trabalho foi resgatado e hoje ele é admirado no mundo inteiro por músicos, DJs e pesquisadores da música brasileira.

O EP “Podível e Impodível” é um projeto da Xirê Eventos em parceria com o FARO.